quinta-feira, 23 de março de 2017

Em apenas dois anos, 56 agentes da Segurança Pública foram assassinados no Ceará




 

O caso mais recente ocorreu nesta quarta-feira (22), quando um subtenente da Reserva Remunerada do Corpo de Bombeiros Militar foi morto a tiros 
 
 Jangledson de Oliveira, o "Ném", matou, ontem, um subtenente do Corpo de Bombeiros

Subiu para 56 o número de agentes da Segurança Pública mortos no Ceará em apenas dois anos e três meses. Entre janeiro de 2015 e março de 2017, 40 policiais militares, sete policiais civis (inspetores e escrivães), três agentes penitenciários, dois policiais rodoviários federais, dois guardas municipais, um delegado da Polícia Civil e um bombeiro militar foram assassinados.

Em 2015, 15 agentes da Segurança Pública foram assassinados no Ceará, sendo 10 PMs e cinco policiais civis.
Já em 2016, considerado o pior ano em relação a mortes de profissionais do setor, nada menos, que 34 agentes foram executados, sendo 26 PMs, três agentes penitenciários, dois policiais civis, dois policiais rodoviários federais (um aposentado e outro da ativa) e um delegado da Polícia Civil.
Neste ano de 2017, em apenas dois meses e meio, já foram assassinados quatro PMs, dois guardas municipais e um bombeiro militar da Reserva Remunerada.

Bombeiro
O caso mais recente aconteceu nesta quarta-feira (22), quando um bombeiro militar da Reserva Remunerada acabou morto, a tiros, nas proximidades de sua residência, no bairro Conjunto Jereisssati II, no Município de Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

Tratava-se do subtenente BM Francisco Luciano Ferreira Gadelha. Ele foi atingido com tiros no peito disparados por um bandido que acabou fugindo e levando como refém uma filha do militar com quem havia tido um relacionamento.

O criminoso, que agora está sendo caçado pela Polícia, já aparecia na lista dos bandidos mais procurados” do Ceará, postado no site da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS-CE). Trata-se do traficante e assaltante Jangledson de Oliveira, o “Ném”, considerado de altíssima periculosidade e que comandava o tráfico de drogas no Município do Eusébio.

Com a morte de vários parceiros, e uma caçada implacável da Polícia em torno dele, “Ném” decidiu fugir para o Rio Grande do Norte, onde também passou a traficar drogas e teve prisão decretada. Foragido de dois estados, o bandido, no entanto, vinha constantemente ao Ceará em busca de reatar a relação com uma jovem identificada como Vanessa, filha do subtenente do Corpo de Bombeiros.

Na tarde de ontem, “Ném” reapareceu armado e na companhia de outros bandidos, na casa do militar. Ele seqüestrou Vanessa e o filho. O subtenente tentou impedir e acabou sendo baleado e morto.

FONTE: CEARÁ NEWS7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.